sábado, junho 18, 2011

QUAL “BÍBLIA” VOCÊ USA?


A fim de suscitar o debate em um dos grupos que faço parte na Internet, postei o texto resposta, SOU GAY E NÃO CONSIGO VIVER SOZINHO, e, ao final, perguntei: e você? o que responderia? Um dos participantes do grupo respondeu:

Fácil, use a Bíblia e diga que sem CONVERSÃO e REGENERAÇÂO verdadeira (Rm12:2) não há possibilidade de nada...

Minha resposta para ele e todos os demais é a seguinte:

Parece que no episódio da mulher adúltera pega em flagrante, os caras que diziam que se devia usar a bíblia não são bons exemplos, tanto é que nem você e nem ninguém gosta de ser chamado pelo nome que eles eram conhecidos – fariseus.

Jesus não usou a "bíblia" deles. Afinal, onde é que estava escrito que era para fazer como Ele fez?

O que estava escrito na "bíblia" deles era o seguinte:

Se um homem adulterar com a mulher do seu próximo, será morto o adúltero e a adúltera.

Mas Jesus resolveu usar outra "bíblia" e não a dos fariseus.

Assim, a "bíblia" daqueles caras e a de qualquer outro eu não uso mais. Estou tentando aprender a usar a "bíblia" de Jesus. Nela, só estão escritos dois versículos:

Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas.

amar a Deus de todo o coração e de todo o entendimento e de toda a força, e amar ao próximo como a si mesmo excede a todos os holocaustos e sacrifícios.

Jesus disse que o resumo de tudo que há para ser crido e praticado na "bíblia" dEle está aí.

Simples, não é?

Porém, somente quando a gente tenta por em prática é que vê faz todo o sentido do mundo.

E você? Qual "bíblia" está usando? A dos fariseus ou a de Jesus?

Medite nisso!


 

Bjs

Bento Souto

http://blogdobento.blogspot.com/

blogdobento@hotmail.com


 

8 comentários:

Rui Elizeu disse...

Mais um texto simples e que certamente será "escandaloso" para "evangélicos" e "religiosos", assim como o foi para os fariseus daquele tempo.
Abraço, Bento.

Claudio Sena disse...

Bento, penso que seu texto está muito bem contextualizado com o perfil que Jesus tratava fatos e pessoas.
A Bíblia precisa ser lida e interpretada por Jesus, e não por ela mesma.
O texto bíblico, principalmente o neotestamentário, e particularmente uma das cartas paulinas aos Coríntios, serve de embasamento para os cristãos condenarem os, digamos, "sexualmente incorretos".
No entanto, não consigo conceber um ser humano sendo privado das bênçãos divinas, sejam nesta vida ou no porvir, por causa de sua sexualidade.

Chico Ribeiro disse...

A "bíblia" de Jesus era leve e suave, a "bíblia" de Jesus resumi TODA LEI em "Amar a Deus de todo o coração, de toda a nossa alma, de todas as nossas forças e de todo o nosso entendimento; e amar o nosso próximo como a nós mesmos". E também de acordo com a "bíblia" de Jesus, TODOS nós seremos medidos de acordo com a medida que medirmos ao nosso próximo.

Eu sinceramente desejo que nossas leituras e interpretações acerca dos dramas da vida sejam pautadas nos parâmetros pré-estabelecidos por Jesus.

Eu sei que é difícil, mas para o nosso bem, eu desejo que jamais venhamos a condenar aquilo que Ele definitivamente não condenou.

Muita Paz!

Eliel disse...

Caro Bentão,

É abominável a violência contra quem quer que seja, uma vez que precisamos aprender a amarmos uns aos outros. Por outro lado, embora eu seja pecador e careça da misericórdia, do amor e do perdão de Deus a cada dia, devo procurar me afastar do pecado. Entendo que devo amar aos homossexuais, prostitutas e etc, contudo, embora os respeitando, não posso concordar com os pecados do homossexualismo e prostituição, os quais vão de encontro à palavra de Deus.
Nesse caso da mulher adúltera que você mencionou, João 8: de 3 até 11, relata o seguinte: "Os escribas e fariseus trouxeram à sua presença uma mulher surpreendida em adultério, fazendo-a ficar de pé no meio de todos e disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério. E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes? Mas Jesus, inclinando-se escrevia na terra com o dedo. Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra. E tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão. Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até os últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava. Erguendo-se Jesus e não vendo ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: mulher, onde estão teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela, ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus, nem Eu tampouco te condeno; vá e não peques mais".
Realmente Jesus não condenou a prostituta, entretanto, recomendou pra ela não continuar na prostituição. (vá e não peques mais).
Creio que Jesus me ama como pecador que sou, mas não aprova os meus pecados, pecados esses que devo buscar me afastar.
Abcs, Eliel Almeida.

Cláudio Nunes Horácio disse...

Só tenho uma coisa a dizer sobre seu post Bento: P Q P ! Vou postar no meu blog já. Abraços, paz de Jesus.

ilumina terra disse...

Vou acabar me convertendo lendo textos como esse...

Eduardo Medeiros disse...

xiii, acabei comentando no blog do claudio como se a resposta fosse dele...rssss perdoe-me bento...

por isso, repito aqui, o que disse a ele mas deveria dizer a você:

você deixou o irmão bibliolatra sem resposta...como você já disse, jesus já respondeu todas as perguntas éticas e que fazem girar o "espírito do evangelho" na vida das pessoas em duas sentenças...não é a toa que do ponto de vista dos que seguiam a bíblia ao pé da letra fria, jesus era um herege que devia morrer.

abraços e seguindo.

Tradução do Novo Mundo disse...

A "Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas" é sem dúvida alguma a mais exatas das traduções do texto hebraico e grego. Além disso não substituiu o Nome de Deus por palavras tais como "senhor" ou "eterno" mas preservou o Nome exatamente como vemos nos manuscritos em hebraico. Por exemplo em Isaias 42:8 diz : "Eu sou Jeová este é meu nome" foi vertido na maioria das Bíblias por: "Eu sou o Senhor este é meu nome". Pergunte-se: "senhor" é nome? Tem alguma coisa errada nisso, não tem? Claro que tem. Isaías não usou a palavra "senhor" que em hebraico é Adohn. Antes, ele usou centenas e centenas de vezes o Nome Jeová na forma Yehwáh. Aparece assim nos Manuscritos a mais de 1000 anos! Antes disso o texto era adjabe ou sem vogais. TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO DAS ESCRITURAS SAGRADAS nota 10!