terça-feira, dezembro 23, 2008

2 - A Igreja Ordenar Mulheres ao Pastorado é querer imitar o Mundo!

Queridos,

Dando continuidade a série de respostas aos argumentos mais frequentes contra a Ordenação de Mulheres ao Pastorado, apresento a seguir o segundo argumento.

2 - A Igreja Ordenar Mulheres ao Pastorado é querer imitar o Mundo!

A Ordenação de Mulheres não nasceu na Bíblia. Ela não é imitação do modelo bíblico, mas sim, imitação do modelo Feminista do Mundo. A Igreja não pode "tomar a forma do mundo", mas deve "transformar o mundo". As raízes dessa prática estão no Movimento Feminista e no Modernismo.

Será isso mesmo?

Sem dúvida, a Igreja de Jesus Cristo é conclamada à "transformar o Mundo". Aqueles que "nasceram de novo", não são "deste Mundo", mas são cidadãos da Pátria Celestial. Entretanto, me parece que não sabemos muito bem o que significa esse "Mundo" ao qual não devemos nos conformar.

Há várias palavras no Novo Testamento Grego que são traduzidas por "Mundo" em Português. A mais usada é "kosmos" (186 vezes em 151 versos). Foi "kosmos" que o Diabo quis dar em troca pela adoração de Jesus (Mat.4:8). Também foi "kosmos" que Deus amou tanto que "deu seu Filho Unigênito" (João 3:16). Jesus é (e nós temos a obrigação de ser) a luz do "kosmos" (Mat. 5:14). Mais ainda, "Que aproveita ao homem ganhar o 'kosmos' inteiro e perder a sua alma?" (Mar 8:36)

Ademais, claríssimas são essas revelações de Jesus:

a)"Se vós fôsseis do 'kosmos', o 'kosmos' amaria o que era seu; como, todavia, não sois do 'kosmos', pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o 'kosmos' vos odeia" (Jo 15:19).

b)O inimigo de nossas almas é príncipe do kosmos. "Chegou o momento de ser julgado este 'kosmos', e agora o seu príncipe será expulso" (Jo 12:31).

c) Por último, essa revelação do apóstolo João: "Sabemos que somos de Deus e que o 'kosmos' inteiro jaz no Maligno (1Jo 5:19).

Outra palavra também traduzida por "mundo" é "oikoumene" (24 vezes em 24 versos)."E será pregado este evangelho do reino por todo o 'oikoumene'..." (Mat. 24:14). José e Maria foram a Belém se alistar porque "saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo
(oikoumene) se alistasse" (Lucas 2:1). Enquanto Mateus diz que o Diabo ofereceu "kosmos" para Jesus adorá-lo (Mat.4:8), Lucas nos diz que Satanás ofereceu "oikoumene" (Lucas 4:5). Os cristãos foram acusados de colocar o "oikoumene" (mundo) de cabeça para baixo (At.17:6). Paulo foi acusado de promover sedições entre os judeus espalhados pelo "oikoumene"
(At.24:5). Os eruditos nos dizem que "oikoumene" quer dizer o "mundo habitado", e "oikoumene" era usada para descrever as áreas sob domínio do Império Romano.

Bem, imagino que a essa altura muitos já estarão convencidos que o "Mundo" que nós, cristãos, não deveríamos nos conformar é kosmos ou oikoumene. Para surpresa de muitos, a palavra de onde traduzimos "Mundo" em Romanos 12:2 é "aion" (123 vezes em 98 versos), ou "aeon" como ficou conhecido em Português. "E não vos conformeis com este 'aion', mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus".

"Aion" significa um período de tempo, uma era. Há também uma conotação de "continuidade". A sabedoria de Deus se contrasta com a do "aion" (1Cor 2:6). Em 1Cor 1:20 encontramos o uso de kosmos e aion "Onde está o sábio? Onde, o escriba? Onde, o inquiridor deste século (aion)? Porventura, não tornou Deus louca a sabedoria do mundo (kosmos)?" Entretanto, "aion" também pode ser usado para designar o porvir, como em Lucas 20:35, "mas os que forem havidos por dignos de alcançar o mundo (aion) vindouro e a ressurreição dos mortos..."

Resumindo, não é uma tarefa tão fácil descobrir o sentido de "mundo" na Bíblia. Contudo, acho que se pode inferir que apesar de Deus ter criado e amado o mundo, há um "mundo" (sistema de valores) dominado por Satanás e que se encontra em oposição a Deus e aos cristãos. Nossa grande tarefa é identificar tudo aquilo que se opõe aos valores ensinados por Jesus Cristo é lutar contra. Da mesma forma, necessitamos identificar aquilo que faz parte do "mundo" criado por Deus e que reconhecemos como sendo "valores de Deus".

NÃO POLUIR OS RIOS, MARES E A TERRA não é uma recomendação que encontremos explicítamente na Bíblia. Por causa disso, será que todo cristão que se engajar na defesa do nosso meio-ambiente está se "conformando ao mundo"? Afinal, esse movimento de defesa da Natureza não nasceu dentro da Igreja. Pelo contrário, ele nasceu no ambiente acadêmico, marcadamente povoado por pessoas sem compromisso com Cristo. Será que devido a origem dessa causa os cristãos devem lutar contra ela?

A História tem mostrado que apesar dos erros, a Igreja de Cristo tem sabido reconhecer os "valores de Deus" mesmo quando os encontra fora da Igreja. Não há condenação na Bíblia para a POLIGAMIA. Nas culturas orientais (de onde procede o Judaísmo e o Cristianismo) essa prática era
(ainda é, em alguns lugares) aceita normalmente. Quando o Cristianismo entrou em contato com o Mundo Romano (Ocidental) percebeu que naquela cultura a POLIGAMIA não era aceita. Os cristãos foram sábios o suficiente para reconhecer nesse "costume do mundo", os "valores de Deus". Entretanto, se a POLIGAMIA não era aceita no Mundo Romano, o adultério era. Mais uma vez o Cristianismo teve sabedoria para passar a defender a MONOGAMIA, condenar a POLIGAMIA e continuar a condenar o ADULTÉRIO.

Que dizer da DEMOCRACIA? Onde está ela ensinada na Bíblia? No Judaísmo ela não era praticada. Não há nenhuma menção à ela na Bíblia. Pelo contrário, os únicos sistemas mencionados são a Teocracia (o preferido) e a Monarquia (o aceito). Reconhecidamente, a DEMOCRACIA é uma invenção humana, portanto, "do mundo". A História nos mostra que a DEMOCRACIA nasceu na Grécia dos inúmeros deuses. Ela floresceu sob a benção do Panteão. Contudo, esse é o regime preferido pela esmagadora maioria dos cristãos atuais. Será que não estamos a "imitar o mundo"? Temos que reconhecer que a DEMOCRACIA não está na Bíblia, mas ela é (pelo menos em minha opinião) um dos "valores de Deus" presentes no "Mundo".

Temos que ser honestos o suficiente para reconhecer que a ESCRAVIDÃO também não é condenada na Bíblia. O que podemos encontrar nas escrituras são exortações para não maltratar os escravos. Não existe na Bíblia nenhuma proibição quanto a possuir escravos. Será que não estamos "imitando o mundo" ao condenar a ESCRAVIDÃO? Afinal de contas, essa condenação da ESCRAVIDÃO não é bíblica! Ou será que os cristãos foram sábios para reconhecer na ESCRAVIDÃO uma negação dos "valores de Deus"?

Estou convencido que os cristãos foram mais sábios do que os atenienses. A tão propalada DEMOCRACIA Grega de Atenas só valia para os trinta ou quarenta mil habitantes livres. Para os cerca de duzentos mil escravos que viviam em Atenas, DEMOCRACIA era algo que a eles não se aplicava. O Cristianismo teve sabedoria (apesar da demora) para abraçar a DEMOCRACIA, mas condenar a ESCRAVIDÃO!

Essa é a tarefa principal do cristão: reconhecer os "valores de Deus" e envidar todos os esforços para vê-los implantados. Da mesma forma, carecemos desesperadamente de discernimento para reconhecer "os valores do mundo" e extirparmo-los dos nossos arraiais.

Pelas razões acimas apresentadas, espero que tenha ficado claro que algo não é errado só porque não nasceu dentro da Igreja ou porque não está na Bíblia. Ou seja, "imitar o mundo" nem sempre é errado! "Imitar o mundo" é errado quando o que imitarmos for explicitamente proibido na Bíblia. Alguém pode me mostrar onde é que a Bíblia diz, explícita ou implicitamente, ser proibido "ordenar mulheres ao pastorado"?

Lembremos mais uma vez as palavras de Jesus: "Que está escrito na Lei? Como interpretas?" (Lucas 10:26).

Abraço Bento Souto

4 comentários:

Ismar Sahdo disse...

Sugiro que vc faça uma pesquisa sobre a situação da mulher na época de Jesus. Será que aí não estaria uma pista do razão pela qual Jesus não chamou "apóstolas"? Por exemplo: Como uma mulher seria aceita ou crida em seus ensinos como apóstola, numa sociedade onde ela não possuia credibilidade?

Ismar

Leandro disse...

Vou além,...
Alguem pode me indicar onde está a palavra Pastor na Bíblia ?

Quando Jesus diz "Eu sou o bom Pastor...", faz referencia a missão e não a cargo.

Quanto a cargos, podemos pesquisar em I Timóteo 3.1-7.

Observamos a pessoa do Bispo, sendo este, a figura que mais se aproxima ao Pastor de hoje.

A palavra "Bispo" está no genero masculino.
Se tiver curiosidade, procure em um dicionário grego.

Leandro

Jorge Nascimento disse...

não existe na Biblia nemhum ministério femenino nem uma ordenação femenina de apostola ou pastora.

Jorge Nascimento disse...

Na opinião Jesus, não escolheu mulher para o seu ministério para não quebrar a visão do plano de salvação e de redenção que ele trouxe consigo Ele foi fiel há Deus na sua aliança até a morte.