quinta-feira, abril 07, 2011

AVELOZ (Euphorbia tirucalli)




Hoje conheci Aurélio, 51, cego desde os 27 anos de idade.

-- Como foi que você ficou cego, Aurélio?

-- Foi "Aveloz" -- disse ele.

Lembrei de que eu mesmo recolhi folhas secas (que mais parecem talos) de "Aveloz" para acender o fogo da casa do meu avô.

-- "Aveloz" cega, fique longe dele -- sempre me dizia meu avô.

Porém, meu avô nunca pode me mostrar alguém que tinha ficado cego por causa de "Aveloz". Aurélio estava diante de mim. Agora, aquela advertência fazia outro sentido. Eu pensei que poderia estar cego também.

-- Do que você mais tem saudade do tempo em que enxergava? -- perguntei, de olhos fechados, tentando entender um pouco mais o mundo em que Aurélio vive.

-- De quando eu trabalhava; de quando eu podia ir sozinho para onde quisesse. -- respondeu Aurélio; demonstrando que não sentia falta da visão, mas do que ela proporcionava. Agora, confinado em um asilo para idosos, Aurélio só sairá para ir ao Hospital fazer exames, ou para o cemitério, quando morrer.

Eu havia me aproximado de Aurélio movido pelo desejo de presenteá-lo com um Novo Testamento escrito em Braille. Achei que seria um presente que ele poderia ler até quando apagassem a luz do quarto em que ele dorme com outros, que também aguardam a inevitável viagem. Aurélio é analfabeto e eu não tenho nenhuma idéia de como alfabetizá-lo. Na verdade, eu nem sei se ele quer ser alfabetizado.

Bom, eu não sei se conseguirei fazer algum bem ao Aurélio, apesar de que ele disse que gostou de me conhecer e perguntou se eu voltaria no dia seguinte. Achei que isso foi um bom sinal. No entanto, uma coisa eu sei: está me fazendo um bem imenso conviver com pessoas como Aurélio.

Antes de continuar devo dizer algumas coisas. 1. "Aurélio" é o nome fictício de uma pessoa real. 2. Nada mais é fictício. 3. Pretendo contar outras histórias nos próximos posts.


Bjs Bento Souto

3 comentários:

Nair Morbeck disse...

excelente reflexão..Fim de semana de paz..

Shalom no vínculo daquele que nos chama para amar

Nair Morbeck Sobrinha disse...

Visite meu blog...

Shalom

http://nairmorbeck.blogspot.com/

Fernanda disse...

Querido, vc pode ajudálo e muito, lendo ou narrando para ele as "BOAS NOVAS". Além do contato ser maior, o entendimento tb o será.
Abraços