quinta-feira, julho 22, 2010

OS CRISTÃOS E A BEBIDA ALCOÓLICA

Poucas pessoas conhecem, no Brasil, uma frase famosa dita por Martinho Lutero com relação à cerveja. Indagado sobre ter sido responsável pelo grande cisma na Igreja Católica Romana, Lutero respondeu:

"Eu não fiz nada, eu apenas preguei a Palavra de Deus, e enquanto eu tomava a minha cerveja a Palavra de Deus foi destruindo todo aquele império".

Para nós, crentes brasileiros, tal afirmação soa quase como blasfêmia. Por quê? Pelo simples fato de que nós fomos evangelizados pelos americanos. No tempo em que os americanos nos evangelizaram, imperava nos EUA uma corrida muito grande contra o álcool, que culminou com a decretação da "Lei Seca". Por isso herdamos essa verdadeira ojeriza contra quase tudo que contém álcool. Fruto da cultura americana de uma época. Houvéssemos sido evangelizados pelos europeus, não teríamos esse trauma em nossos dias. [Aos ainda em dúvida quanto a essa "Lei-Seca" ter sido ensinada pelos americanos, sugiro uma pesquisa aos costumes dos países europeus que enviaram missionários ao Brasil. Se assim o fizerem, verão que não há nenhum país europeu com "Lei-Seca".]

Eu já ouvi vários tipos de argumentos favoráveis e contrários à bebida. Com certeza os irmãos também, mas só para recapitular deixe- me colocar aqui alguns:

- o povo bebia vinho nos tempos de Jesus por falta de água (isso não é verdade, pois Jesus transformou vinho da água, se faltasse água...)
- o vinho nos tempos de Jesus não continha álcool (infelizmente isso não é verdade, Noé já havia ficado bêbado com vinho muitos anos antes de Jesus, portanto o vinho continha álcool)
- Paulo diz em Rom 14:21 que é "bom não beber vinho"; (no mesmo = verso ele também diz que "não é bom comer carne ou fazer qualquer outra coisa que faça tropeçar o teu irmão")
- Em algumas igrejas, se condena beber até guaraná, pois tem "a aparência do mal".(cerveja)
- o que importa é o que sai pela boca e não o que entra diz Mat. 15:17-18 (sugiro aos que pensam assim tomar veneno para testar se isso é verdade). - etc.

Assim, os argumentos são intermináveis e muitas vezes distorcidos do real sentido que o autor estava dizendo. Em vista disso, qual é a posição do crente em relação a bebida?

Primeiro, deixe-me deixar bem claro que em nenhum lugar a Bíblia condena o beber pelo beber. Beber não se enquadra no mesmo grupo de ações condenadas pela Bíblia tais como: adultério; roubo; prostituição; etc., onde nunca há motivos que justifiquem essas ações. Sempre elas são consideradas Pecados. Portanto, beber não se enquadra nesse grupo. Se a Bíblia condenasse o beber pelo beber e considerasse isso pecado, nos estaríamos em grande problema, pois assim Jesus teria pecado, pois em Lucas 7:33-34 Jesus diz:

"Porquanto veio João, o Batista, não comendo pão nem bebendo vinho, e dizeis: Tem demônio, veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e dizeis: Eis aí um comilão e bebedor de vinho, amigo de publicanos e pecadores".

Tendo estabelecido que beber por beber não é condenado pela Bíblia, o que, então, é que a Bíblia condena em beber?

Embriagar-se. Claramente a Bíblia condena o beber até embriagar-se. Conforme Efésios 5:18 "Não vos embriagueis com vinho (ou qualquer outra bebida)..." Isaías 5:11 tem o mesmo conceito de condenação. Paulo diz que os irmãos em Corintío estavam se embriagando durante a celebração da ceia do Senhor (1Cor 11:21-22). Ele condena essa atitude, apesar de ficar claro que era permitido beber vinho, pois como poderiam os corintíos se embriagarem se não fosse com vinho de verdade?

Bom, tendo estabelecido que a Bíblia não condena o beber, mas o embriagar-se, deixe-me prosseguir para o ultimo ponto de minha exposição que é mostrar que, às vezes, beber é pecado. Sim, a bíblia considera beber em certas ocasiões como pecado.

Primeiro, na entrega da Lei a Moisés ficou claro que os sacerdotes não deveriam beber vinho e nenhuma outra bebida forte quando fossem entrar no tabernáculo, sob pena de serem mortos, conforme Lev. 10:9.

Segundo, quando alguém fizesse o voto de Nazireu, não poderia beber vinho, nem suco de uva e nem comer uvas frescas ou secas, conforme Num 6:2-3.

Terceiro e última, a Bíblia considera beber um pecado quando isto escandaliza um irmão mais fraco, este é o principio do capitulo 14 de Romanos e o capitulo 8 de 1Corintios.

Aqui é onde precisamos ser sábios e entender esses princípios. Eu sugiro que antes de fazer qualquer julgamento, façamos uma leitura de 1Coritios 8 substituindo a palavra comida sacrificada aos ídolos por "bebida"(cerveja, vinho, etc.). Se fizermos isso, veremos claramente que o princípio é que existiam pessoas para quem o comer era pecado [assim como existem pessoas para quem o beber é pecado], e existiam outras para quem o comer não era pecado [assim como existem aqueles para quem o beber não é pecado].

A grande tarefa é como conciliarmos essas duas posições, haja vista que Paulo claramente mostra que nenhuma das duas está completamente errada ou certa, pois diz ele: "Não é porém, a comida [bebida no nosso caso] que nos há de recomendar a Deus; pois não somos piores se não comermos [bebermos], nem melhores se comermos [bebermos]"(1Cor 8:8).

Assim, na minha opinião, o princípio é claro. Se a minha bebida faz tropeçar o irmão mais fraco, eu não devo beber em sua presença. Isso é bem simples, existem aqueles irmãos que foram resgatados por Deus de uma vida de escravidão do álcool, e que não podiam (às vezes, nem podem) tomar um gole sequer, que não conseguem mais parar, senão, num bordel com prostitutas, quando o dinheiro acaba. Diante desses irmãos não se deve recriminá-los por não beber nem incentivá-los a fazer isso.

Da mesma forma, que nos dias de Paulo, existiam aqueles em Corintío, que haviam sido resgatados do culto aos ídolos, que para eles aquela comida sacrificado aos ídolos traziam toda uma carga de lembranças de trevas e engano espiritual, aliado as orgias associadas ao culto aos ídolos. Por isso Paulo diz claramente: "Mas, vede que essa liberdade vossa [comida no caso deles e bebida no caso nosso] não venha a ser motivo de tropeço para os fracos"(1Cor 8:9). É por isso que o apóstolo toma a decisão de não fazer tropeçar o irmão mais fraco,

"Pelo que, se a comida [bebida no nosso caso] fizer tropeçar a meu irmão, nunca mais comerei carne [beberei vinho ou cerveja] para não servir de tropeço a meu irmão".

Vamos examinar agora qual deve ser a atitude daqueles que acham que o irmão que bebe - sem se embriagar - está errado. Para isso vamos ter que olhar mais detidamente Romanos 14:3

"Quem come [bebe, no nosso caso] não despreze a quem não come [bebe]; e quem não come [bebe] não despreze a quem come [bebe]; pois Deus o acolheu."

Aqui é onde está a verdadeira sabedoria do cristão nesse assunto. Se um cristão que bebe encontra outro cristão que não bebe, não deve julgá-lo inferior por isso. Assim também, se um cristão que não bebe encontra outro cristão que bebe, não deve julgá-lo inferior por isso. Um não deve impor ao outro o que fazer, pois ambos fazem isto para o Senhor com ação de graças, "E quem come [bebe] para o Senhor come [bebe], e quem não come [bebe] para o Senhor não come [bebe], e dá graças a Deus."(Rom 14:6)

O que eu quero dizer com tudo isso é que beber vinho ou cerveja (com álcool ou não) é uma questão de gosto pessoal, se não formos nazireus, ou sacerdotes indo a presença do Senhor no templo, ou estivermos fazendo tropeçar um irmão mais fraco, ou para embriagar- se. Se alguém não está infringindo nenhuma dessas regras acima e ainda assim quer desfrutar de sua bebida, faça-o com ações de graças.

"Portanto, não julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso [nosso] propósito não por tropeço ou escândalo ao vosso irmão"(Rom 14:13).

Em posto tudo isso, espero que tenhamos aprendido a separar Lei do Senhor de Tradição Humana. Encerro orando para que tenhamos o discernimento de saber quando beber é ou não é pecado. Faço questão de dizer mais uma vez, isto não é uma apologia à bebida, mas sim uma opinião minha, sobre assunto tão controvertido. Os comentários dos irmãos serão bem vindos.

Agora, fique claro que "irmãos fracos na fé" não são esses "cascas grossas" que se dizem crentes há séculos. Esses, estão muito mais pra judaizantes do que pra cristãos!

----------------

A PARTIR DAQUI EU RESPONDO A ALGUMAS OBJEÇÕES
Só uma curiosidade!
Se Jesus sabia dos "escândalos", das "consciências fracas" e do grande mal que o alcóol faz, por que Ele bebia? Por que Paulo deixava os crentes tomarem vinho na Ceia a ponto de alguns se embriagarem?

Parece que tem gente por aqui que se acha mais sabido e santo que Jesus e os apóstolos... rsrsrs... Será que vai aparecer alguém para me mostrar um único versículo que mostre que é proibido beber? Duvido!

Larissa, você não tem nada a ver com isso, mas, respondendo a sua pergunta: não posso afirmar com certeza quais eram as "bebidas fortes" que o texto do VT fala... mas não havia recomendação pra se afastar delas, não. Havia era apenas recomendação para que os sacerdotes não bebessem-nas quando fossem ministrar no serviço do templo. Muito lógico, né?
==============

Respondendo a pergunta do Marcos
Marcos escreveu:
No primeiro capítulo de Lucas um anjo aparece a Zacarias e fala do filho que Isabel espera (João).O anjo cita algimas qualidades do bb que vai nascer:
1 - 15 porque ele será grande diante do Senhor; não beberá vinho, nem bebida forte; e será cheio do Espírito Santo já desde o ventre de sua mãe;
Por que motivo será esta citação contra o vinho?
Mas por que isto???

Querido Marcos, a resposta é muito simples, João era NAZIREU! Se você quiser saber mesmo o que era o voto de nazireado, sugiro que leia atentamente o capítulo 6 do livro de Números.

Lá, você encontrará entre outras coisas a seguinte pérola:

"Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando um homem ou mulher se tiver separado, fazendo voto de nazireu, para se separar ao SENHOR, De vinho e de bebida forte se apartará; vinagre de vinho, nem vinagre de bebida forte não beberá; nem beberá alguma beberagem de uvas; nem uvas frescas nem secas comerá. Todos os dias do seu nazireado não comerá de coisa alguma, que se faz da vinha, desde os caroços até às cascas". Numeros 6:2-4

Não foi apenas João Batista que foi separado para ser Nazireu. Sansão também o foi, conforme Juízes 13.

Nazireu é o que desejam que sejamos todos aqueles que pregam absoluta abstemia. Só que eles, como sempre, não querem o pacote todo: deixar de comer até uvas e nunca cortar o cabelo! Também pudera, né? Homem chegar com o cabelão em várias igrejas é motivo para ser barrado na porta.

Espero ter ajudado.

Abçs Bento
==============

FARIA DIFERENÇA?
Pessoal, faria alguma diferença se eu tivesse dito no meu post inicial que o Álcool já fez estragos terríveis na minha família e em alguns amigos? Pois é, eu tenho um irmão de sangue que é alcoólatra. Também tenho um tio que perdeu tudo, inclusive a vida, pois ele suicidou-se, por causa do álcool.

E por que eu continuo dizendo que não há problema com o álcool? Simples, porque o problema não está no álcool, mas nesses meus parentes. Meu pai e minha mãe tiveram onze filhos e filhas e apenas um tem problemas com o álcool. Dos maridos de minhas irmãs apenas um tem problema com álcool.

Então, alguém pode perguntar se não seria bom, por causa desses dois (meu irmão e meu cunhado), que ninguém em nossa família tocasse em álcool?

Só que eu não terminei a história ainda. Há uma garota em nossa família que é chocólatra. Viciadésima em chocolates. Certa vez, quando ela tinha dez anos de idade, em visita a alguns parentes, esquecemos de avisá-los desse problema dela. O resultado foi que ela comeu tanto chocolate que acabou indo parar no hospital...

E aí? Devemos também parar de comer chocolates na família?

Bom, nós gostamos de churrasco. Só que tem um que quando começa a comer não pára mais... Paramos com o churrasco também?

Em suma, mesmo sem apelar para a Bíblia, quer quer vê claramente onde é que está o problema. Nos excessos... na embriaguez!

O resumo de tudo que há na Bíblia sobre bebida, penso estar aqui, nestes dois versículos.

"O vinho é escarnecedor, e a bebida forte, alvoroçadora; todo aquele que por eles é vencido não é sábio."(Provérbios 20:1)

"Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe gostosamente o teu vinho, pois Deus já de antemão se agrada das tuas obras." (Eclesiastes 9:7)

Bjs Bento Souto
==================

Escândalo do café!
Chico, querido, você nos proporcionou um excelente exemplo.

Lembrei de um amigo e irmão batista brasileiro que foi fazer Doutorado em Física na Sorbonne, em Paris. Ele, sua esposa e filhas (duas) estavam escandalizados com as crianças francesas tomando vinho durante as refeições em casas de irmãos e até na igreja batista.

Certo dia, me disse ele, percebeu que os pais (franceses) estavam escandalizados com a quantidade de café (puro! preto, não descafeínado) que o meu amigo dava para suas filhas pequenas tomarem! Um copo cheio?!?!? Isso era inaceitável, lá, segundo me contou ele.

Bem, continua valendo o princípio do escândalo, não continua?

"Eu sei e estou certo, no Senhor Jesus, que nenhuma coisa é de si mesma imunda, a não ser para aquele que a tem por imunda; para esse é imunda. Mas, se por causa da.....se contrista teu irmão, já não andas conforme o amor. Não destruas por causa da tua......aquele por quem Cristo morreu" (Rom 14:14-15).

Minha enteada de sete anos adora um expresso... rsrsrs

Será que por causa do escândalo eu devo ir tomar vinho na Europa e ela continuar tomando o expresso aqui? rsrsr

Ou será que chegou a hora de nós crescermos em maturidade e ver que "tudo é puro para os puros", e que "não devemos nos deixar apriosionar por coisa alguma", pois "foi para a liberdade que Cristo nos chamou"?

Beijão Bento
===========

O fermento do Wagner
Mano Wagner, que confusão é essa que você fez? rsrsrs

Primeiro, você pega um texto (Êxodo 13:7) fora do contexto e liga-o a um outro (Gálatas 5:9) que está falando coisas completamente diferentes.

O texto de Êxodo 13:7 está falando da preparação da comida da Páscoa judaica - que era pra ser celebrada uma vez por ano. O fermento só era proibido durante a Páscoa. É só olhar a partir de Êxodo 12 que você verá isso!

Já o fermento que Paulo faz menção em Gálatas 5:9 é nada mais do que o oposto do que você está defendendo. Quem ler o texto verá que Paulo está chamando de fermento a circuncisão -- que os judaizantes queriam obrigar os cristãos a se submeterem. Ou seja, o fermento da Lei levedaria a Graça. Quem usasse o fermento da Lei estaria obrigado a guardar toda a Lei. Paulo diz claramente que quem põe o fermento da Lei na Graça: "De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes" (Gálatas 5:4)

Outra grande confusão é confundir fermento de pão (ou de padeiro) com o processo de fermentação a que são submetidas várias bebidas. Nada a ver uma coisa com outra!

204 vezes aparece a palavra vinho na Bíblia. Na primeira menção, Genesis 9:24, Noé embriaga-se ao tomá-lo. Na segunda, Genesis 14:18, Melquisedeque traz pão e vinho para Abraão. Nas quatro seguinte, Genesis 19:32-34, as filhas de Ló embriagam-no com vinho e deitam-se com ele... Ou seja, somente alguém que foi submetido a lavagem cerebral (ou nunca leu a Bíblia!) acredita nessa bobagem de que o vinho da Bíblia não continha álcool.

Sinceramente, mano, se a sua consciência o acusa ou você não gosta, não beba! Agora, ficar arrumando malabarismos para dizer o contrário do que a Bíblia diz, só com muita paciência para suportar esse fermento de fariseus.

Abçs Bento

2 comentários:

Antonio Cesar P disse...

Bento, no contexto atual beber é pecado sim, o alcool é responsavel pelo maior nivel de degeneração da nossa sociedade ... cabe ao cristão mostrar um estilo de vida diferente sim .. o grande problema da nossa fé evangélica nos nossos tempos é a mundanização... eu sou abstemico desde 2005 e vc não imagina a confusão que causo em todos os ambientes que convivo, pelo fato de ser abstêmico ..confusão santa e profética ..

Leandro de Assis disse...

Discordo do comentário do Antonio Cesar e concordo com o Bento. Pois mesmo no contexto atual, embriagar-se é o errado. Pois todos admiram a pessoa que consegue tomar dois 3 copos de cerveja e parar, ou seja, continuará sendo respeitado pela força e domínio próprio baseado na Palavra de Deus. Porém o cristão que beber na frente dos ímpios que não conhecem a Palavra terá que ter firmeza e conhecimento para responder o porque bebe, enquanto os outros condenam a bebida. É uma ótima oportunidade para falar da Palavra de Deus enquanto bebe: E aquele dinheiro darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o SENHOR teu Deus, e alegra-te, tu e a tua casa; DT 14:26